As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 1 ︎◆ Parte 2

Yates revela possível momento da divisão de RdM!

O blog Hero Complex do LA Times revelou a terceira entrevista com pessoas da equipe técnica Potter; dessa vez com o diretor David Yates. O britânico ligou para o jornalista durante uma pausa da gravação da cena em que os sequestradores capturam o trio na floresta.A conversa passou pela escolha do elenco que interpreta o trio principal, o adiamento do filme, e o momento da divisão do sétimo.

Sim, acho que nós decidimos”, ele disse. “As coisas podem mudar quando você edita, claro, mas a idéia agora é que não será muito tempo depois da sequência que estamos filmando hoje. Isso é o que estamos experimentando. Tivemos três ou quatro idéias diferentes sobre onde cortar o sétimo filme. Tradicionalmente, os filmes têm terminado com uma morte ou um luto, uma espécie de passagem ou chegada. Dessa vez, achamos que vamos terminar mais com uma sequencia de ação. Novamente, porém, isso é como imaginamos nesse momento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A tradução do artigo na íntegra se encontra, como sempre, em notícia completa!

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE
Uma ligação tarde da noite com David Yates revela segredos mágicos

Los Angeles Times ~ Geoff Boucher
19 de junho de 2009
Tradução: Daniel Mählmann

Era cerca de 3:20 da madrugada de ontem quando meu telefone tocou: era David Yates, o diretor britânico de fala suave cujo segundo filme “Harry Potter”, “Harry Potter e o Enigma do Príncipe”, chega aos cinemas em toda a América em 15 de julho. Ele parecia apologético: “É muito cedo por aí, não? Obrigado por estar fazendo isso, companheiro.”

Apesar da hora, o prazer foi meu em atender a ligação – Yates é uma das pessoas mais legais que você vai conhecer e, após visitá-lo fora de Londres no ano passado no set de “Enigma do Príncipe”, foi um prazer encontrá-lo, mesmo que a sua agenda exija um encontro antes do amanhecer. Agora, Yates está no meio das filmagens da última aventura do bruxo, “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, que será dividida em dois filmes.

“Estamos aqui na floresta, acabamos de terminar a cena onde Harry, Hermione e Rony são capturados pelos sequestradores, depois de serem perseguidos pela floresta. Os sequestradores são brutais e assustadores, mas não são as criaturas mais inteligentes. Eles estão tentando descobrir exatamente quem eles capturaram.”

Eu contei ao Yates sobre a minha nova teoria: que a melhor decisão tomada no mundo do cinema durante a última década foi a escalação de Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint para os papéis principais de Harry, Hermione e Rony. Eu quase pude ouví-lo sorrir do outro lado do Atlântico.

“Absolutamente, acho que você está certo. Foi uma quantidade extraordinária de juízo, trazer os três para a franquia. Eles tem sido tão estáveis e sangue-frio, e trabalhando com eles eu continuo a ficar impressionado pela forma como eles se desafiam e tentam trazer coisas novas aos personagens que interpretam. Tornaram-se esses embaixadores encantadores para os filmes e a história. Eles tem estado infinitamente entusiásticos. Eles querem ver o quão bons podem ser nesses papéis. Eles também não tiveram suas mentes viradas de cabeça para baixo pela fama e atenção ou nada disso, o que é maravilhoso para todos ver.”

Nunca houve uma franquia cinematográfica que entregou essa quantidade de filmes nessa escala e nesse período de tempo. Os livros de história de Hollywood vão olhar para trás e ver essa como a Década de Hogwarts. O primeiro filme “Potter” foi lançado em novembro de 2001, e o oitavo vai encerrar a saga no verão de 2011. Yates diz que há um sentimento no set que algo muito especial se avizinha.

“Acho que com cada filme o público é surpreendido pelo tanto que [os atores principais] têm crescido”, ele disse. “Acho que é único na história do cinema, realmente, dada a popularidade da série e a forma que esses jovens atores têm crescido na nossa frente. Será interessante, nos próximos anos, ver como eles mesmos vão olhar para trás para essa experiência.”

“Enigma do Príncipe” era esperado estar nos cinemas no último novembro, mas esse plano mudou quando a Warner Bros. abruptamente adiou o filme. A razão? Dinheiro. Os executivos do estúdio fundamentaram que os jovens fãs mais provavelmente veriam o filme várias vezes se ele fosse lançado fora do ano escolar. E pela Warner Bros. estar fresquinha com o último enorme sucesso do verão com “O Cavaleiro das Trevas”, colocar algum espaço entre as duas megaproduções foi um bom senso empresarial. Muitos fãs “Potter”, é claro, ficaram terrivelmente angustiados pelo adiamento e se voltou conta, assim como Yates.

“Não foi algo que me entusiasmou inicialmente. Na época, eu estava com tanta adrenalina, estava tão preso ao processo de ter o filme no prazo e fazê-lo em um determinado cronograma, e então a decisão de adiar foi um enorme anticlímax. Houve um grande sentimento de decepção, devo dizer. Nós terminamos o filme há um ano, então é muito estranho passar todo esse tempo sem vê-lo com um público, que é para quem você o faz. Mas o estúdio fez a sua explicação para a mudança e eu vim a entender e apreciar as razões deles, e eles são muito bons em entregar esses filmes e compreender o processo de fazer um filme bem sucedido, e eu acho que é sensato ceder ao julgamento deles.”

Eu perguntei ao Yates sobre os lados negativos do atraso, para ele, como um cineasta, e ele deu risadas. “Você se vê muito mais sem valor com ele na pós-produção, naturalmente. Tem um lado bom e ruim nisso. Você poderia manter as coisas ajustadas para o resto da sua vida, se você se permitir fazer isso. Isso pode não ser saudável e em algum momento você tem que dizer, ‘Aqui é a data limite’. Sei que os fãs estão ansiosos para vê-lo e tem sido interessante, para nós, voltar a ele agora, mesmo estando ocupados filmando a próxima parte.”

Existem apenas sete livros “Potter” na prateleira de JK Rowling, naturalmente, mas os produtores e Yates estão partindo o livro final em um filme de duas partes. Eles citam o conto cheio e bem amarrado do livro final e a dificuldade de talhá-lo em um único filme. Uma grande quantidade de céticos, é claro, está dizendo que o dinheiro é a verdadeira razão para o lançamento extra da Warner Bros., mas Yates estava mais interessado em uma consideração financeira diferente. “Eu vou ter o benefício de dois orçamentos, o tempo de execução de dois filmes e todos os recursos que vem com isso para contar essa enorme aventura; mais tempo, mais dinheiro, mais efeitos especiais. Há sempre mais coisas que são perdidas quando você adapta um livro para um filme. Com dois filmes, muito menos será perdido.”

Perguntei ao Yates se ele tinha decidido sobre o momento da divisão – o ponto de junção no qual o sétimo filme vai parar.

“Sim, acho que nós decidimos”, ele disse. “As coisas podem mudar quando você edita, claro, mas a idéia agora é que não será muito tempo depois da sequência que estamos filmando hoje. Isso é o que estamos experimentando. Tivemos três ou quatro idéias diferentes sobre onde cortar o sétimo filme. Tradicionalmente, os filmes têm terminado com uma morte ou um luto, uma espécie de passagem ou chegada. Dessa vez, achamos que vamos terminar mais com uma sequencia de ação. Novamente, porém, isso é como imaginamos nesse momento.”

Ao fundo, eu podia ouvir uma voz chamando Yates de volta para o set. O elegante cineasta se desculpou novamente. “Desculpe-me, gostaria de poder falar mais. Será agradável encontrá-lo quando você voltar aqui na próxima vez. Estamos muito animados para que todos vejam ‘Enigma do Príncipe’, e falar sobre ele apenas me deixa mais animado. Ok, tente dormir um pouco, amigo. Abraços.”