As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 1

Roteiro HP7.1 Parte 4: Tradução das cenas 40 ~ 52

Após uma breve pausa não planejada, hoje damos continuidade ao nosso periódico trazendo a vocês 13 cenas traduzidas que se configurando como a quarta parte do roteiro oficial de Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1.

As cenas de hoje começam com o casamento de Gui e Fleur. Há um pequeno detalhe que se sobressai; no roteiro vemos o Rony olhando desejoso para Hermione, ao contrário do que foi mostrado nas telas. Ainda na festa, Lupin convida o Harry a ser padrinho do seu filho, e há um diálogo mais completo e até mesmo com acréscimos em relação ao livro entre Potter e Elifas Doge.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depois, o casamento acaba com a chegada do patrono de Shacklebolt e dos Comensais da Morte. O trio desaparata e vai para a lanchonete, onde é atacado por dois Comensais disfarçados; porém consegue escapar e vai para o Largo Grimmauld, n°. 12.

Segue então uma sequência de cenas dentro da casa praticamente iguais às vistas no filme, com uma exceção; vemos o Harry olhando a foto dos Marotos no quarto de Sirius, e lendo a carta de sua mãe, cena tão aguardada que foi cortada da edição final da película, mas estará nos extras do DVD.

Vocês podem conferir a tradução dessas cenas na extensão – onde se encontram links das traduções anteriores -, ou fazer o seu download em pdf clicando aqui!

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE: PARTE 1
Roteiro original ~ Cenas 40 à 52
Warner Brothers
Tradução: Thais Tardivo
Revisão: Larissa França

Tradução das cenas 1 ~ 13
Tradução das cenas 14 ~ 26
Tradução das cenas 27 ~ 39

40. INT./EXT. TENDA AO AR LIVRE – NOITE (HORAS MAIS TARDE)

A festa de casamento está em pleno vapor. Harry, em trajes de festa, está em pé no contorno da tenda, distraidamente MANUSEANDO O POMO DE OURO enquanto Gui e Fleur rodopiam loucamente dentro de um círculo de pessoas aplaudindo e desejando o bem ao casal. O olhar de Harry vagueia: para Gina, rindo quando Fred e Jorge entram na pista de dança, brevemente tiram Fleur de Gui, e então começam a dançar um com o outro; para Hermione, estonteante em seda preta; para Rony, que ignora a todos, seus olhos focados inteiramente em Hermione.

Além do jardim, Hagrid anda entre as mesas em seu horroroso terno peludo e oferece uma FATIA DE BOLO a uma OLÍMPIA MAXIME satisfeita.

Perto dali, Tonks, a mão em sua barriga, inclina-se para frente e SUSSURRA algo para a Sra. Weasley, que reage com feliz surpresa. Harry estuda a barriga de Tonks…

LUPIN (FORA DE QUADRO)
Nós queremos que você seja o padrinho.

Harry se vira, vê Lupin atrás dele, olhando para Tonks com carinho. Quando seus olhos mudam para Harry, Harry fala confuso:

HARRY
Você quer dizer –- Mas isso é brilhante –-
Eu… não sei o que dizer.

LUPIN
Diga sim.

Lupin sorri, dá uma batidinha no ombro de Harry e marcha para a escuridão, juntando-se à GUARDA DE BRUXOS nas sombras mais escuras do jardim. Harry olha de volta para Tonks, e então nota um fraco BRUXO DE CABELOS FALHOS (ELIFAS DOGE) sentado sozinho em uma mesa logo ao lado dela.

LUNA
Olá, Harry!

LUNA LOVEGOOD se aproxima na companhia de um bruxo estrábico (XENOFÍLIO LOVEGOOD) com cabelos brancos na altura dos ombros com textura de algodão-doce. Ambos usavam vestes da cor de gemas de ovos.

LUNA
Ah, eu interrompi um profundo
pensamento, não foi? Eu posso vê-lo
crescendo em seus olhos.

HARRY
Não, claro que não. Como você está, Luna?

LUNA
Muito bem. Fui mordida por um
gnomo de jardim minutos atrás.

Ela levanta o seu dedo, que está coberto de sangue.

XENOFÍLIO LOVEGOOD
Saliva de gnomo é muito
benéfica! Xenofílio Lovegood.
Nós moramos acima da colina!

HARRY
Prazer em conhecê-lo, senhor.

Lovegood de repente se inclina mais perto, SUSSURRA FEROZMENTE:

XENOFÍLIO LOVEGOOD
Confio que você sabe, Sr. Potter, que
nós d’O Pasquim, ao contrário daqueles
bajuladores do Profeta Diário, apoiamos
totalmente Dumbledore durante a sua vida e
em sua morte apoiamos você também totalmente.

LUNA
Vamos, papai. Harry não quer
conversar conosco agora. Ele é
apenas muito gentil para dizer.

Os olhos de Lovegood arderam de retidão, um OLHO TRIANGULAR balançando em uma corrente ao redor de seu pescoço. Quando Luna o puxa para longe, Harry olha mais uma vez para o jardim.

NOVO ÂNGULO – MOMENTOS MAIS TARDE

ELIFAS DOGE senta sozinho, sorrindo distraidamente ao observar as alegres atividades. Então:

HARRY
Senhor? Posso me sentar?

ELIFAS DOGE
Sr. Potter! Mas é claro!

Em um nervoso movimento, Doge enche um cálice de champanhe para Harry.

HARRY
Eu achei o que o senhor escreveu para
o Profeta Diário muito comovente, senhor.
Creio que conhecia bem o Professor
Dumbledore.

ELIFAS DOGE
Eu certamente o conhecia há mais tempo,
se você não contar o irmão dele
Aberforth – e de alguma maneira, as pessoas
nunca parecem contar Aberforth.

HARRY
Eu nunca sequer soube que ele tinha
um irmão, senhor.

ELIFAS DOGE
Sim, bem, Dumbledore foi sempre
muito reservado. Mesmo quando criança.

HARRY
Senhor, eu estava pensando se você teve
muito contato com ele antes de morrer.

ELIFAS DOGE
A coruja ocasional. Embora fosse
estranho…

HARRY
Estranho, senhor?

ELIFAS DOGE
Eram as próprias corujas. Elas
geralmente chegavam em angústia. Era
claro que tinham viajado grandes
distâncias em alguns casos.

HARRY
Você poderia dizer de onde
elas vinham, senhor?

ELIFAS DOGE
Receio que não. As mensagens de Alvo
na maioria das vezes fazia referência aos
nossos dias juntos na escola. Elas eram
surpreendentemente íntimas. Quando ele
falava de suas atuais atividades, suas
palavras se tornavam elípticas. Ainda assim,
eu sentia que ele estava sob uma grande tensão.
Por que pergunta?

HARRY
Só curiosidade. Eu era… próximo do
Professor Dumbledore.

ELIFAS DOGE
Bem, ele lhe estimava, Sr.
Potter, posso atestar isso. Eu
posso também lhe dizer que quando uma
pessoa morre, é natural
lastimar-se pelas coisas não ditas,
arrepender-se das perguntas nunca feitas.
Eu conhecia bem o Alvo há quase 100 anos,
mas de muitas formas ele sempre
continuará um mistério até mesmo para mim.

MULHER (FORA DE QUADRO)
Não se desespere, Elifas. Ouvi dizer
que ele foi completamente desmascarado por
Rita Skeeter. Em 800 páginas.

Harry e Doge se viram, estudando o perfil de uma BRUXA IDOSA (MURIEL) sentada em uma mesa próxima, uma taça de champanhe balançando nos dedos magros de uma das mãos.

ELIFAS DOGE
Aquela mulher é um abutre, Muriel,
e você sabe muito bem disso.

MURIEL
Alguém precisa revirar os ossos para
encontrar a verdade. Eu li o seu obituário,
Elifas. Encantador. Mas você pulou alguns
pontos controvertidos da vida de Dumbledore.

ELIFAS DOGE
Sinto muito se pensa assim, Muriel. Eu
garanto que estava escrevendo de
coração.

MURIEL
Sim, bem, Rita Skeeter não
cometeu esse erro, tenho certeza. Dizem
que alguém conversou com ela,
alguém que conhecia a família
Dumbledore bem. Você e eu sabemos
quem é, Elifas.

ELIFAS DOGE
Uma traição monstruosa. Eu posso apenas
concluir que os boatos são verdadeiros e
que ela está gagá.

HARRY
De quem vocês estão falando?

MURIEL
Bem, eu não suponho que será um
segredo quando o livro lançar.
(saboreando o momento)
Batilda Bagshot.

HARRY
Quem?

MURIEL
Quem? Batilda Bagshot! Meu Deus,
menino, ela é apenas a historiadora
mágica mais célebre do
último século. Eles não lêem mais
História da Magia em Hogwarts?

HARRY
Ah, sim. Esqueci…

DUMBLEDORE
Ela conhecia os Dumbledores como
ninguém. Ela teria cartas,
talvez uma ou duas fotografias
interessantes. Tenho certeza que a Rita Skeeter
acha que valeria a pena uma
viagem a Godric’s Hollow para revirar
aquelas memórias.

HARRY
Godric’s Hollow? Batilda Bagshot
mora em Godric’s Hollow?

MURIEL
Há anos. Foi lá que ela
conheceu Dumbledore.

HARRY
Desculpe-me? Você não quer dizer
que o Dumbledore viveu lá também?

MURIEL
É claro. A família mudou para lá
depois que o pai dele matou aqueles
três Trouxas. Foi um
escândalo.
(olhando para ele)
Honestamente, meu garoto, tem certeza
que você o conhecia?

Harry sentou, sem palavras, então seus olhos viram uma estrela cadente -– ou o que pareceu ser. Quando caiu, ela cresceu, ganhando velocidade até se espalhar pela cobertura, explodindo em luzes. Tudo fica em SILÊNCIO enquanto um LINCE PRATEADO -– gracioso e vislumbrante -– SE MATERIALIZA no meio da multidão. Quando fala, o Patrono tem a voz sonora de Shacklebolt.

PATRONO
O Ministério caiu. O
Ministro da Magia está morto. Eles
estão vindo…

O lince sumiu. Um GRITO rasga o silêncio. Então: caos.

ELIFAS DOGE
Prazer em conhecê-lo, Sr. Potter!

Doge estende sua mão em direção a Harry quando –- CRACK! -– ele DESAPARATA.

Segundos depois, a bruxa idosa fez o mesmo. Harry examina a multidão dispersa e encontra os olhos de Gina, quando ela foi atingida pela notícia. Ele se atira em direção a ela, saltando entre as pessoas, perdendo-a de vista.

HERMIONE
Rony! Rony!

Harry se vira, vê Hermione olhando freneticamente. Quando ela vira, Rony fica À VISTA, impulsiona-se na direção dela. De repente, a cobertura transforma-se em fitas quando COMENSAIS DA MORTE –- com máscaras e capas pretas –- descem para a multidão. Arthur, Fred e Jorge usam suas varinhas. Harry vê uma flor caindo do cabelo de Fleur e a vê esmagada no chão. Então vê Gina entre a loucura, enquanto ela puxa sua própria varinha, os cabelos ruivos vislumbrantes, os olhos brilhando. Ele começa a ir em direção a ela, quando… Lupin surge, girando-o asperamente.

LUPIN
Harry! Vá! Vá!

UMA MÃO O ALCANÇA E O AGARRA. Ele olha. É Hermione, agarrando a mão de Rony com a outra. Ela fecha os olhos e um alto SOM DE VENTO enche as orelhas de Harry. Ele lança um último olhar desesperado para Gina enquanto ele é lançado para lá e para cá em um REDEMOINHO e tudo fica PRETO. Uma BUZINA toca quando…

41. EXT. AVENIDA SHAFTSBURY (PICCADILLY) – NOITE

… um ÔNIBUS DE DOIS ANDARES inclina-se por centímetros para Harry, Rony e Hermione quando aparecem À VISTA, as ruas fervilhando de bêbados.

RONY
Onde estamos?

HERMIONE
Avenida Shaftsbury. Eu costumava
vir aqui em um teatro com minha
mãe e meu pai. Apenas surgiu na
cabeça. Eu não sei porque…

Eles se apressam, olhando sobre seus ombros para as FORMAS ESCURAS que se moviam pela multidão atrás deles, ESTRANHOS esbarrando, ROSTOS passando em um BORRÃO paranóico: um HOMEM BÊBADO, uma MULHER FALANDO com BATOM VERMELHO SANGUE…

HERMIONE
Por aqui!

42. EXT. BECO – AÇÃO CONTÍNUA – NOITE

Quando eles se refugiam nas sombras, Hermione começa a mexer em sua PEQUENA BOLSA DE CONTAS.

HERMIONE
Precisamos nos trocar.

Rony e Harry olham para as vestes um do outro. Da bolsa, Hermione tira –- em uma sucessão rápida –- dois pares de jeans, camisetas, e um par de casacos leves.

RONY
Caraca, como foi…

HERMIONE
Feitiço Indetectável de Extensão.

RONY
Você é incrível, sabia?

HERMIONE
Sempre o tom de surpresa.

Quando ela balança a bolsa, há um ALTO eco de objetos pesados, como se tivessem caído.

HERMIONE
Devem ser os livros.

43. INT. LANCHONETE – NOITE (MOMENTOS MAIS TARDE)

Em mau estado. Gordurento. Vazio. O trio desliza para uma mesa.

HARRY
Vocês acham que todos estão bem
no casamento? Talvez nós devêssemos…

RONY
Eles estavam atrás de você, cara. Nós
colocaríamos todos em risco se voltássemos.

HERMIONE
Rony está certo. Cappuccino, por favor.

Uma GARÇONETE mascando chiclete pára atrás de Harry. Rony, sem noção quando se trata de cappuccinos, acena com a cabeça para Hermione.

RONY
O que ela pediu.

HARRY
Também.

GARÇONETE
Cicatriz maneira.

RONY
(quando ela sai)
Então, para onde vamos? O
Caldeirão Furado?

HERMIONE
Muito perigoso. Se Voldemort
tomou conta do Ministério, nenhum
dos lugares antigos será seguro.

A porta da frente RANGE e DOIS TRABALHADORES entram, olham à toa para o trio e vão ao balcão.

HARRY
Minha mochila. Com todas as minhas coisas.
Eu deixei n’A Toca…

Hermione está balançando a cabeça. Harry olha a bolsa de contas.

HARRY
Você está brincando.

HERMIONE
Eu tinha empacotado o essencial há
dias. Só por precaução.

RONY
Aliás –- esses jeans? Não são os
meus favoritos. São um pouco apertados.

Hermione o lança um olhar seco. Harry não pode evitar sorrir. Então seus olhos mudam para o PEQUENO ESPELHO DE SEGURANÇA perto do teto, vê os dois trabalhadores se virando.

HARRY
ABAIXEM-SE!

O azulejo EXPLODE na parede onde a cabeça de Rony estava segundos antes. Uma corda de luz verde chamusca os cabelos de Hermione.

HARRY
Estupefaça!

O JATO de LUZ VERMELHA atinge o Comensal da Morte maior bem no rosto e ele cai instantaneamente.

COMENSAL DA MORTE #2
Expulso!

A mesa atrás de Harry explode e o feitiço ricocheteia, despedaçando o espelho de segurança – mandando uma chuva de estilhaços para todos os lados, inclusive um que corta a bochecha de Hermione –- e então acertando a máquina de cappuccino, que espirra líquido quente no Comensal da Morte inteiro. Ele BERRA de dor e Hermione e Rony o atinge com DOIS FEITIÇOS ESTUPORANTES. Enquanto ele tem espasmos no chão, Hermione adiciona outro por medida de segurança:

HERMIONE
Petrificus Totalus!

Ele fica rígido. A Garçonete volta da sala de trás. Olha o trio. As varinhas. Sua bola de chiclete… ESTOURA.

HERMIONE
Sai.

Ela não discute.

HARRY
Tranque as portas, apague as luzes.

Hermione lança o trinco. Rony usa o Desiluminador, mergulhando a lanchonete na escuridão. Harry olha o Comensal da Morte inconsciente.

HARRY
O nome desse é Rowle. Ele estava
na Torre de Astronomia na noite
em que Snape matou Dumbledore.

RONY
Esse é o Dolohov. Eu o reconheci
pelos cartazes de procurados.

Rony o vira com o pé. Os olhos de Dolohov movem-se com medo de Harry para Hermione, e de volta para Rony.

RONY
Então o que fazemos com você, hein?
Nos mataria se fosse o contrário,
não é?

O rosto de Rony está cruel. Hermione o olha com preocupação. Ele percebe.

RONY
E se foi ele que matou o Olho-Tonto.
Como se sentiria?

Hermione olha para Dolohov. O momento se estende, então:

HARRY
É melhor nós limparmos a
memória deles. Se os matarmos, eles
saberão que estivemos aqui.

RONY
Você é quem manda.
(virando-se para Hermione)
Hermione?

Ela se vira, olha para ele. Ele vai até ela, limpa um fio de sangue da bochecha dela.

RONY
Você é a melhor com feitiços.

Tremendo, ela aponta sua varinha para Dolohov. Seu braço treme.

HERMIONE
Obliviate.

Há um CLARÃO DE LUZ e nós…

CORTAMOS PARA:

44. EXT. RUA DE LONDRES – NOITE (MOMENTOS MAIS TARDE)

O trio se move rapidamente, olhando, paranóicos.

HARRY
Como eles sabiam que estávamos aqui?

HERMIONE
Talvez você ainda tenha o Rastreador em
você.

RONY
Não pode ser. O Rastreador se rompe aos
dezessete. É uma lei Bruxa.

Hermione para. Harry e Rony se viram, olham para trás.

RONY
O quê?

HERMIONE
Não comemoramos o seu aniversário, Harry.
Gina e eu -– nós preparamos um bolo.
Íamos mostrar no fim do casamento…

HARRY
Hermione. Eu agradeço por
lembrar -– de verdade. Mas considerando
que quase fomos mortos por
dois Comensais da Morte alguns
minutos atrás…

HERMIONE
Certo. Perspectiva.

RONY
Precisamos sair das ruas,
ir para algum lugar seguro.

HARRY
Eu tenho uma ideia.

45. EXT. LARGO GRIMMAULD Nº 12 – NOITE (MOMENTOS MAIS TARDE)

Uma PORTA marcada com o número 12. Harry BATE sua varinha na superfície gasta e uma série de CLIQUES METÁLICOS é ouvida. A porta se abre com um RANGIDO.

46. INT. ENTRADA (LARGO GRIMMAULD Nº 12) – AÇÃO CONTÍNUA – NOITE

As LUMINÁRIAS DE GÁS se acendem, iluminando um estreito corredor coberto de teias de aranha. O trio olha, então Harry dá um passo adiante.

OLHO-TONTO (FORA DE QUADRO)
Severo Snape?

HARRY
Olho-Tonto…?

Então, uma grande CORRENTE DE AR GELADO passa pelo corredor e as línguas do trio se enrolam em suas bocas. ALGO muda nas sombras no fim do corredor, surgindo do tapete –- alto, cor de poeira e com aparência terrível –- então avança para eles. É Dumbledore, mas um Dumbledore fantasmagórico e carcomido, um corpo de volta à vida, com as órbitas vazias e o rosto fundo. Ele levanta sua varinha e então… EXPLODE numa grande nuvem de poeira, rodopiando como neblina no corredor, voltando para o tapete.

RONY
O que foi isso?

HERMIONE
Feitiço do Olho-Tonto, eu acho.
Caso o Snape decidisse vir
bisbilhotar.

Então, uma TÁBUA DO ASSOALHO RANGE. O trio endurece. Lentamente, Hermione ergue sua varinha, examina a escuridão.

HERMIONE
Homenum revelio.

Nada. Hermione abaixa sua varinha. Explica.

HERMIONE
É um feitiço para revelar presença
humana.

Ela estende sua mão, olha a poeira passar por seus dedos.

HERMIONE
Estamos sozinhos.

DISSOLVEMOS PARA:

EXT. CÉU

AO AMANHECER…

47. EXT. ESTRADA NA MONTANHA – AMANHECER

A visão expande e uma PEQUENA ALDEIA é revelada, encoberta por neblina. Isso aparece sob um ponto de vista. A IMAGEM PULA e…

48. INT. RUA DA ALDEIA – AMANHECER

… o ponto de vista está se MOVENDO agora, ENTRE as ruas fervilhando de figuras encapuzadas. A LÍNGUA falada aqui é estrangeira, germânica. Nós VIRAMOS em um corredor e a passagem se estreita, as sombras ficando mais densas. Rabiscado em uma das paredes está o SÍMBOLO que Xenofílio Lovegood usou em volta de seu pescoço, mas o PDV fica nele só um instante. Uma placa SURGE, pendurada por fora de uma pequena loja bem no final de uma rua sem saída: “GREGOROVITCH, ARTESÃO DE VARINHAS”. Nós FOCAMOS RAPIDAMENTE NA porta da loja, vemos um relance do REFLEXO DE VOLDEMORT NO VIDRO, quando…

49. INT. SALA DE VISITAS – MANHÃ

… Harry acorda, examinando o lustre cheio de teias de aranha em cima de sua cabeça. Ele levanta, olha para Hermione, dormindo no sofá, seu braço pendurado aonde Rony deita no chão, os dedos dela distantes por centímetros dos dele. Perto dali, o RÁDIO SIBILA SUAVEMENTE, VOZES distantes esforçando-se para serem ouvidas.

HARRY (FORA DE QUADRO)
Lumus.

50. INT. ANDAR DE CIMA PATAMAR/CORREDOR – MANHÃ (MOMENTOS MAIS TARDE)

A varinha de Harry FLORESCE na escuridão enquanto ele sobe as escadas e alcança o patamar. Ele olha dentro de um quarto. As gavetas haviam sido reviradas. Os lençóis rasgados. Ele continua, pintando as paredes com a luz da varinha, iluminando um PORTA-RETRATO VAZIO de uma PAISAGEM APAGADA. Ele o olha – tempo suficiente para nos lembrarmos dela – então uma TÁBUA DO ASSOALHO RANGE – como na noite anterior. Harry se vira, aponta a varinha para o corredor escuro adjacente.

51. INT. CORREDOR ESCURO – MANHÃ (MOMENTOS MAIS TARDE)

Harry anda pelo corredor estreito até o fim, para uma PORTA. Ele olha a placa: “SIRIUS”.

52. INT. QUARTO DE SIRIUS – AÇÃO CONTÍNUA

Nós vemos Harry entrar de um PDV INQUIETANTEMENTE BAIXO (do Monstro). Esse quarto, como os outros, havia sido revistado. Harry demora-se em uma FOTOGRAFIA. Nela, QUATRO JOVENS ESTUDANTES DE HOGWARTS -– TIAGO POTTER, SIRIUS BLACK, PEDRO PETTIGREW e Lupin -– aparecem sorrindo diante do SALGUEIRO LUTADOR. Harry passa o fino cone de luz de sua varinha por seus rostos.

Livros e papéis cobrem o chão. Um ROSTO DE UMA MULHER, impressionante e sábio, surge de uma sobrecapa empoeirada. Harry se agacha, vira o livro para ler seu TÍTULO: História da Magia, por Batilda Bagshot. Harry vira AO CONTRÁRIO, estuda o rosto da mulher novamente. Ele começa a se levantar, quando repara num PEDAÇO DE PAPEL AMASSADO realçado no topo com um nome: Lílian Potter. Quando Harry começa a ler, nós ouvimos a VOZ DELA:

CARTA (LÍLIAN) (NARRAÇÃO EM OFF)
Querido Sirius. Obrigada pelo
presente de aniversário de Harry. Você
pensaria que ele nasceu numa vassoura.
Tiago diz que ele tem o olhar de um
Apanhador, mas então o Tiago também teria. Nós
tivemos um chá de aniversário bem quieto,
só nós e a velha Batilda, que
é doida pelo Harry. Rabicho passou por aqui
no fim do dia, mas parecia triste
e não ficou muito. Tiago
está frustrado por ficar preso aqui, mas
o Dumbledore ainda está com a sua
Capa de Invisibilidade, então ele não
tem muita escolha. Aliás,
Batilda conta as histórias mais incríveis
sobre o nosso velho Diretor.
Eu não sei o quanto acreditar.
Não pode realmente ser verdade que
Dumbledore —

Harry vira a carta, mas não tem mais nada.

HERMIONE (FORA DE QUADRO)
Harry! Harry!