fbpx
Artigos

Amizades Potterianas: transcendendo barreiras virtuais

Pare e pense: quantos amigos você fez por causa de Harry Potter? Seja quem apresentou os livros, leu junto com você, discutiu teorias, escreveu fanfics… Se um dos maiores valores de Harry Potter é a amizade, nós aprendemos bem a lição, não?

Débora Jacintho conta a sua história de fã que encontrou em outros fãs pessoas com quem compartilhar conversas, gostos e até cartões de Natal! Leia o texto aqui e comente… com seus amigos, claro!



por Débora Jacintho

Harry Potter se provou um grande fenômeno mundial, e, é claro, acumulou milhões de fãs em todo o mundo ao longo de todos os anos. Estamos, inclusive, em um fansite da série. Durante esse tempo, os fansites serviram como uma “ponte” de comunicação entre os fãs, sobretudo através dos fóruns. Milhares de fãs utilizaram o espaço para discutir teorias, passagens favoritas dos livros, personagens preferidos, enfim, conversar sobre o universo criado por JK Rowling.

Os fóruns foram se desenvolvendo, englobando também partes “off-topic”, com conteúdos diversos, e atividades para interagir os membros. Falo como participante desde 2007 do fórum do Potterish, o Grimmauld Place. Há vários tópicos, sobre vários assuntos, relacionados a Harry Potter ou não. Interesses comuns são descobertos, e afinidades são criadas entre os membros. Há pessoas para conversar sobre aquele filme que você assistiu, ou sobre aquele livro que você está lendo.

Em relação à trama de Harry Potter, você encontra pessoas que também gostam daquele determinado shipper, ou surgem espaços para discutir determinada passagem, ou a atuação nos filmes, enfim, qualquer coisa! O fórum é sempre um espaço livre para expor as idéias, e sempre com pessoas dispostas a discuti-las. Há também famílias e casas, tópicos para as pessoas se identificarem com determinado grupo, e criarem laços; e joguinhos, para descontrair.

As conversas saem do plano apenas do fórum, para se prolongarem em espaços como MSN, Skype, Facebook, enfim, várias ferramentas de interação virtual. Muitas das amizades do fórum saem do plano virtual e passam para o plano real. Amizades realmente surgem a partir do gosto por Harry Potter. E são amizades que transcendem distâncias físicas – surge a oportunidade de conhecer pessoas diferentes, de lugares diferentes. Eu mesma ganhei várias amizades, e tive a oportunidade de conhecer várias delas, pessoalmente.

Aqui em Brasília, já me encontrei algumas vezes com membros que também moram na capital, e no ano passado conheci vários amigos potterianos de Fortaleza. Harry Potter proporcionou os encontros, mas na hora que todos estão juntos, muitas vezes o assunto das conversas nem é propriamente o universo de Rowling, mas qualquer outro assunto. Novos interesses comuns e compatibilidades são descobertos, e outras coisas aproximam ainda mais as pessoas.

Há uma infinidade de pessoas diferentes, de vários lugares diferentes que se tem a oportunidade de conhecer. E surgem amizades realmente duradouras – pessoas que, mesmo a muitos quilômetros de distância, conversam com você quase todos os dias, se preocupam com você, contam novidades, fofocas, enfim, são realmente amizades de verdade. Muitas vezes, há uma proximidade maior com esses amigos do que com aqueles de outros círculos sociais (como da escola, faculdade, trabalho, etc).

No Natal, na Grifinória (do fórum Grimmauld Place), fizemos um amigo oculto e trocamos (realmente) cartões de Natal por correspondência. Foi uma experiência incrível, ao receber a carta, ver a letra do seu amigo, as palavras, tudo. Provou, mais ainda, que aquela pessoa que você conhece na internet, sob um nick do fórum, é uma pessoa real, e a amizade que você tem com ela também é real.

Assim, nesses tantos anos da existência da série, crescemos, não só com Harry Potter, mas também com pessoas de diferentes lugares com quem compartilhamos idéias, pensamentos, alegrias e tristezas. E, a cada dia, surge a oportunidade de conhecer mais pessoas e iniciar novas amizades.

Débora Jacintho aprendeu direitinho o valor da amizade que Rowling ensinou.